Sede da VdA – Vieira de Almeida

  • Localização: Lisboa, Portugal
  • Solução: Edifícios
  • Tipo: Escritórios, Reabilitação
  • Promotor: Fidelidade – Property Europe, S.A.
  • Arquitectura: OPENBOOK Architecture / PMC Arquitectos
  • Âmbito: Fundações e estruturas, redes de drenagem e abastecimento de águas
  • Área: 11500m2
  • Projecto: 2015
  • Construção: 2017
  • Fotografia: José Campos
  • Ver no Google Maps

Sede da VdA – Vieira de Almeida

  • Localização: Lisboa, Portugal
  • Solução: Edifícios
  • Tipo: Escritórios, Reabilitação
  • Promotor: Fidelidade – Property Europe, S.A.
  • Arquitectura: OPENBOOK Architecture / PMC Arquitectos
  • Âmbito: Fundações e estruturas, redes de drenagem e abastecimento de águas
  • Área: 11500m2
  • Projecto: 2015
  • Construção: 2017
  • Fotografia: José Campos
  • Ver no Google Maps

O projecto consiste na reconversão de um edifício industrial num edifício de escritórios, para a sede da sociedade de advogados VdA. O conjunto edificado era constituído por uma nave central de duplo pé-direito com paredes exteriores em alvenaria de tijolo, galerias laterais, cobertura em ferro com pilares e treliças, características dos anos 1930-40. A esta nave juntavam-se dois outros edifícios, com origens no século XIX, devolutos e em considerável estado de degradação.

A intervenção conservou as fachadas originais Poente e Sul, e as paredes de empena de uma construção interior ao edificado, denominada Núcleo Central, tendo ainda contemplado a preservação de algumas treliças metálicas preexistentes. Devido à necessidade de escavar um piso por baixo do Núcleo Central, foi criada uma estrutura provisória de suspensão das paredes de alvenaria através de microestacas colocadas aos pares em cada nembo.

O primeiro núcleo, confinante com a R. D. Luís I e Boqueirão do Duro, é constituído por três pisos acima do solo e um piso em cave para estacionamento e zonas técnicas. O segundo núcleo, com entrada pelo Largo Conde Barão, é constituído por um edifício com cinco pisos acima do solo e com aproveitamento da cobertura.

As estruturas, em betão armado ou pré-esforçado, são do tipo porticado, constituídas por muros de suporte periféricos no estacionamento, pilares e núcleos de paredes resistentes, com as travessas materializadas pelas lajes dos pisos. As lajes são fungiformes, aligeiradas com moldes perdidos de plástico reciclado do tipo “Cobiax”. Na zona da recepção e auditório adoptou-se uma solução com vigas mistas aço-betão.

As fundações são do tipo directo, por pegões de betão simples. Foi criado um ensoleiramento geral com o objectivo de garantir a estanquidade do edifício.

Outros projectos

Escola Secundária Rainha D. Amélia

Escola Secundária Rainha D. Amélia

Ver mais
Biblioteca Municipal Luís de Camões

Biblioteca Municipal Luís de Camões

Ver mais
Museu Nacional de Machado de Castro

Museu Nacional de Machado de Castro

Ver mais
Palácio da Justiça de Vila Nova de Gaia

Palácio da Justiça de Vila Nova de Gaia

Ver mais
Centro Cultural de Cascais

Centro Cultural de Cascais

Ver mais
Ampliação do Hotel Porto Santo

Ampliação do Hotel Porto Santo

Ver mais
Topo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a aceder a este website está a concordar com a utilização das mesmas. Para mais informações veja a nossa política de cookies.

Portugal 2020 / Compete 2020 / União Europeia - Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional