Novo Laboratório Central da EPAL

  • Localização: Lisboa, Portugal
  • Solução: Edifícios
  • Tipo: Indústria e tecnologia
  • Arquitectura: Gonçalo Byrne Arquitectos
  • Cliente: EPAL, Empresa Portuguesa das Aguas Livres
  • Âmbito: Fundações e estruturas
  • Área: 7872m2
  • Projecto: 2006/2008
  • Construção: 2010
  • Fotografia: João Morgado - Fotografia de Arquitectura
  • Construtor: Graviner
  • Ver no Google Maps

Novo Laboratório Central da EPAL

  • Localização: Lisboa, Portugal
  • Solução: Edifícios
  • Tipo: Indústria e tecnologia
  • Arquitectura: Gonçalo Byrne Arquitectos
  • Cliente: EPAL, Empresa Portuguesa das Aguas Livres
  • Âmbito: Fundações e estruturas
  • Área: 7872m2
  • Projecto: 2006/2008
  • Construção: 2010
  • Fotografia: João Morgado - Fotografia de Arquitectura
  • Construtor: Graviner
  • Ver no Google Maps

Situado no complexo principal da Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL), nos Olivais, o novo laboratório ocupa um terreno vago limitado pelas diferentes plataformas altimétricas e pelos elementos preexistentes. O edifício é constituído por um corpo estrutural único de planta rectangular, apresentando um piso enterrado, piso térreo, dois pisos elevados e respectiva cobertura. A rampa de acesso à cave encontra-se no exterior, paralela à fachada Oeste. Caracteriza-se pela presença de um núcleo central, contendo todos os elementos de circulação, infra-estruturas e espaços fechados, libertando as áreas em torno do perímetro, o que permite localizar os espaços principais ao longo das quatro fachadas.

Trata-se de uma estrutura resistente em betão armado, formada por lajes fungiformes maciças, vigas de periferia, paredes, muros de suporte e pilares implantados numa malha ortogonal com espaçamentos variáveis, condicionada pelas salas de laboratório e pela racionalização dos espaços de estacionamento. A cobertura da zona técnica apresenta uma solução metálica constituída por uma chapa metálica que descarrega em vigas metálicas apoiadas em pilares metálicos.

Num cenário, de presença de água e de capacidade de carga variável do terreno, optou-se pela realização de uma laje de fundo que impedisse a entrada de água para o interior do edifício e ao mesmo tempo uniformizasse as tensões a transmitir ao solo. As fundações são indirectas por estacas de comprimento variável.

Outros projectos

Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros

Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros

Ver mais
Torre do Relógio da Amareleja

Torre do Relógio da Amareleja

Ver mais
Xiluva Jardim

Xiluva Jardim

Ver mais
Santa Catarina Condomínio Privado

Santa Catarina Condomínio Privado

Ver mais
Palácio da Justiça do Barreiro

Palácio da Justiça do Barreiro

Ver mais
Aldeia Solar

Aldeia Solar

Ver mais
Topo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a aceder a este website está a concordar com a utilização das mesmas. Para mais informações veja a nossa política de cookies.

Portugal 2020 / Compete 2020 / União Europeia - Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional