Hyatt Regency Lisbon

  • Localização: Lisboa, Portugal
  • Solução: Edifícios
  • Tipo: Hotelaria e turismo
  • Promotor: Real Tejo – Hotelaria e Turismo S.A.
  • Arquitectura: Metrourbe
  • Âmbito: Fundações e estruturas
  • Área: 4700m2
  • Projecto: 2017
  • Construção: 2022
  • Fotografia: Rodrigo Cabral
  • Construtor: Alves Ribeiro&Casais
  • Ver no Google Maps

Hyatt Regency Lisbon

  • Localização: Lisboa, Portugal
  • Solução: Edifícios
  • Tipo: Hotelaria e turismo
  • Promotor: Real Tejo – Hotelaria e Turismo S.A.
  • Arquitectura: Metrourbe
  • Âmbito: Fundações e estruturas
  • Área: 4700m2
  • Projecto: 2017
  • Construção: 2022
  • Fotografia: Rodrigo Cabral
  • Construtor: Alves Ribeiro&Casais
  • Ver no Google Maps

O edifício foi construído num lote onde o muro periférico das caves já tinha sido executado, em 2002, recorrendo a paredes moldadas, dois níveis de ancoragens provisórias e escoras de canto. Apresenta dois pisos enterrados (pisos -2 e -1), um piso térreo (piso 0), ligeiramente sobrelevado e estabelecido a dois níveis distintos relativamente à Rua da Junqueira, três pisos elevados (pisos 1, 2 e 3) e cobertura em terraço. O embasamento tem uma planta de forma aproximadamente quadrada e, os pisos elevados, são em forma de “U”, aberto no topo Sul, para prolongamento do jardim do pátio interior, implantado ao nível do piso -1, até à Av. da Índia.

O piso -2 destina-se, maioritariamente, a parqueamento, incluindo, no entanto, uma zona técnica rebaixada, destinada às instalações hidráulicas. O piso -1 inclui uma zona de apartamentos, um espaço central exterior ajardinado, um ginásio, um SPA, um kids club, escritórios, a cozinha e respectivas zonas de apoio, a lavandaria e a rouparia. No piso 0 encontra-se o átrio de entrada do lado Norte, as lojas, restaurante e esplanada no corpo Nascente e, no Corpo Poente, localizam-se os apartamentos. Os pisos 1, 2 e 3 são exclusivamente dedicados a apartamentos de diversas tipologias. Os acessos principais do edifício são assegurados por quatro núcleos principais de escadas e ascensores, que criam quatro pontos centrais, minimizando as distâncias a percorrer entre si e qualquer outro ponto do edifício.

A estrutura vertical resistente do edifício é formada pelas paredes de betão armado, localizadas quase exclusivamente em torno das caixas dos elevadores e núcleo de escadas, e pelos pilares, de betão armado. A solução geral dos pavimentos é constituída por lajes fungiformes maciças com capitéis aparentes. Nas zonas comuns do piso 0, com vão maiores, criaram-se nervuras maciças em betão armado pré-esforçado. As fundações são directas por sapatas assentes sobre os afloramentos do maciço basáltico, que ocorrem em cerca de metade da área de implantação do edifício e, indirectas, por estacas curtas de betão armado, na restante área.

Outros projectos

Colégio da Trindade

Colégio da Trindade

Ver mais
Salão Central Eborense

Salão Central Eborense

Ver mais
Pousada de Estoi

Pousada de Estoi

Ver mais
Dive In – KØS Museum of Art in Public Spaces, Dinamarca

Dive In – KØS Museum of Art in Public Spaces, Dinamarca

Ver mais
Escola Secundária Conde de Monsaraz

Escola Secundária Conde de Monsaraz

Ver mais
Extensão do Oceanário de Lisboa

Extensão do Oceanário de Lisboa

Ver mais
Topo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a aceder a este website está a concordar com a utilização das mesmas. Para mais informações veja a nossa política de cookies.

Portugal 2020 / Compete 2020 / União Europeia - Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional