Ponte de Penacova sobre o rio Mondego

  • Localização: Penacova, Portugal
  • Solução: Obras de Arte
  • Tipo: Pontes rodoviárias
  • Promotor: Infraestruturas de Portugal (ex ESTRADAS DE PORTUGAL E.P.E.)
  • Cliente: Infraestruturas de Portugal (ex ESTRADAS DE PORTUGAL E.P.E.)
  • Âmbito: Projecto de Estruturas e Reabilitação, Estudos Geotécnicos, de Drenagem e de Protecção contra a Erosão
  • Área: 1 170 m2 de tabuleiro
  • Projecto: 2004
  • Construção: 2004/2005
  • Fotografia: TEIXEIRA DUARTE
  • Construtor: TEIXEIRA DUARTE
  • Dimensão: 146 m de extensão, 80m vão máximo
  • Ver no Google Maps

Ponte de Penacova sobre o rio Mondego

  • Localização: Penacova, Portugal
  • Solução: Obras de Arte
  • Tipo: Pontes rodoviárias
  • Promotor: Infraestruturas de Portugal (ex ESTRADAS DE PORTUGAL E.P.E.)
  • Cliente: Infraestruturas de Portugal (ex ESTRADAS DE PORTUGAL E.P.E.)
  • Âmbito: Projecto de Estruturas e Reabilitação, Estudos Geotécnicos, de Drenagem e de Protecção contra a Erosão
  • Área: 1 170 m2 de tabuleiro
  • Projecto: 2004
  • Construção: 2004/2005
  • Fotografia: TEIXEIRA DUARTE
  • Construtor: TEIXEIRA DUARTE
  • Dimensão: 146 m de extensão, 80m vão máximo
  • Ver no Google Maps

A nova ponte de Penacova sobre o rio Mondego veio substituir a ponte existente que remontava ao início do séc.XX. A ponte original teria sido alargada em 1956 com tabuleiro de betão armado. Mas sofreu posteriormente a ruína de um dos apoios centrais pelo que foi reabilitada pela mestria do Eng. Edgar Cardoso, em 1979. O sistema de atirantamento exterior reduziu a travessia para 3 vãos com a suspensão do tramo central. Porém, em 2004, devido a fadiga e rotura de um pendural, que originou a deformação excessiva dos elementos metálicos, e devido à deterioração da estrutura metálica o Dono-de-Obra decidiu substituir a estrutura.

A nova ponte foi desenhada de modo a ser implantada no local exacto da ponte existente, aproveitando os elementos de suporte de alvenaria dos encontros e dos pilares dos vãos extremos bem como a inserção viária nas margens que não poderia ser alterada. Este condicionalismo geométrico provoca um desequilíbrio entre os três vãos da obra – 33.40m + 80.0m + 33.40m - pelo que foram colocadas carlingas de betão armado junto aos encontros para aumentar o peso sobre os apoios dos vãos de extremidade. A solução do tabuleiro consiste numa estrutura composta aço-betão realizada com duas vigas “I” de alma cheia e de inércia variável com tabuleiro superior. A laje é colaborante e acomoda 2 vias de circulação e passeios laterais e utilities.

O tabuleiro da ponte treliçada existente sobre o leito menor do rio foi descido e utilizado como cimbre temporário sobre o qual foram colocados os troços das longarinas. As soldaduras foram realizadas in situ. A plataforma viária foi construída com recurso a painéis de laje pré-fabricados com conexão betonada in situ.

Outros projectos

Ponte Metálica da Chamusca sobre o Rio Tejo

Ponte Metálica da Chamusca sobre o Rio Tejo

Ver mais
Construção de segunda ponte sobre o Rio Matola ao pk26+900 da Linha de Ressano Garcia

Construção de segunda ponte sobre o Rio Matola ao pk26+900 da Linha de Ressano Garcia

Ver mais
Ponte de Nossa Senhora da Guia em Ponte de Lima

Ponte de Nossa Senhora da Guia em Ponte de Lima

Ver mais
Elevador do Jardim Público da Covilhã

Elevador do Jardim Público da Covilhã

Ver mais
Desnivelamento do Cruzamento na Area 18, Lilongwe

Desnivelamento do Cruzamento na Area 18, Lilongwe

Ver mais
Funicular de São João

Funicular de São João

Ver mais
Topo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a aceder a este website está a concordar com a utilização das mesmas. Para mais informações veja a nossa política de cookies.

Portugal 2020 / Compete 2020 / União Europeia - Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional